Quem te conhece, não esquece jamais!

A receita da edição passada (broa de milho) me rendeu alguns telefonemas carinhosos dos leitores naturais de Minas Gerais. Um deles me pediu que nesta edição eu escrevesse sobre o prato que mais gosto e o que mais me atrai, segundo as palavras dele, “na arte da culinária”. Desde então, uma imagem não saiu de minha mente: há vinte e seis anos, fui para Minas por conta de um projeto de arquitetura. Como era na zona rural, acabei por me perder. Minha salvação foi a ajuda prestada por Dona Fortunata, moradora de uma pequena casa de pau-a-pique, que encontrei pelo caminho. Tratava-se de uma casinha de quatro paredes, com telha vã e chão de terra batida imaculadamente limpa. Em um canto havia uma cama e um guarda-roupa, em outro, um fogão a lenha, duas panelas, algumas latas de leite vazias e tão areadas que seu brilho ofuscava. No centro, uma mesa azul e duas cadeiras, sobre a mesa uma gamela com três laranjas e uma moringa. Sei que me consideram indiscreto, mas confesso que os meus olhos de arquiteto me traíram. Como o dia estava quente, ela sugeriu que eu pegasse as cadeiras e fôssemos para fora. Eu obedeci. Ela trouxe água, as laranjas e uma faquinha. Foi a melhor água que bebi em toda a minha vida. Posso explicar: a latinha de leite onde ela me ofereceu a água era tão polida e limpa que nem a água aderia à ela. Entre uma laranja e outra, nossa prosa foi longa. Ela falou de seus amores e de suas dores, como a perda de seus dois filhos falecidos prematuramente; eu, reverente, quase não falei. A pequena casa tinha a grandeza de um palácio e Dona Fortunata, a dignidade de uma rainha. Ao nos despedirmos, quis abraçá-la, mas fui contido por um recatado e solene aperto de mãos e um “Deus te abençoe”. Querido leitor, quanto à comida, não importa o que se come, mas com quem se come. Pois, culinária só é arte quando nos permite compartilhar afetos. Portanto, quero compartilhar com os leitores uma receita criada de improviso, quando um amigo me fez uma visita inesperada. Desde então, é um dos pratos preferidos de meu filho. Frango com laranja e bacon INGREDIENTE: 1 ½ Kg de peito de frango 1 vidro de suco concentrado de laranja 2 colheres de sopa de açúcar 1 colher de café de sal 1 pitada de pimenta do reino 250g de bacon fatiado PREPARO: Corte o frango em pedaços médios, tempere e enrole com o bacon. Coloque em um refratário, regue com o suco de laranja misturado no açúcar. Leve para assar regando com os caldos até adquirir aspecto caramelado. Sirva com arroz branco e uma salada de folhas. Bom apetite e que “Deus os abençoe”.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

WhatsApp chat