Nossos alunos na Alemanha!

Há 20 anos, o Colégio Benjamin Constant promove anualmente uma viagem para a Alemanha com os nossos alunos para que eles possam reforçar os estudos da língua, ensinada na escola, e conhecer a cultura, a tradição e a gastronomia do país. São grupos em média de 30 estudantes, de 13 a 17 anos, que, naquele país, têm aulas de alemão na parte da manhã e participam de passeios culturais e atividades esportivas à tarde. Na viagem, os alunos  precisam falar alemão quando vão comprar ou comer alguma coisa, aprimorando assim o idioma.

Neste ano, chegamos na Alemanha no dia 27 de junho e retornamos ao Brasil no dia 27 de julho. Fizemos uma conexão de Frankfurt para Stuttgart. Um ônibus já nos esperava para nos levar até o Instituto de Línguas, em Freudenstadt, uma pequena cidade dentro da Floresta Negra.

O lugar é famoso por sua praça do mercado, medieval, a Marktplatz, a maior do gênero em toda a Alemanha. Ela é cercada por belas casas com suas arcadas, onde estão instaladas pequenas lojas e restaurantes, além da cervejaria artesanal que fica bem no centro da praça.  A praça fica linda no verão, toda florida, e cheia de gente que descansa nas mesas protegidas pelo guarda-sol, e que se refresca em uma das 50 fontes de água controladas por computador.

Ficamos, por três semanas, alojados no próprio Instituto. No começo os alunos estranharam um pouco a comida, mas logo se acostumaram e descobriram a Bratwurst, uma salsicha com batatas fritas. Os que não se adaptaram comeram no Mc Donald’s. No verão, o sol se põe somente às 22h15, e como o jantar no Instituto era muito cedo, às 18h30, soltávamos os alunos para eles aproveitarem a cidade, pois ali a segurança não é um problema.

Os finais de semana foram reservados para visitar lugares um pouco mais distantes, e sempre escolhemos viajar de trem, meio de locomoção mais usual na Alemanha ou mesmo de ônibus. Fomos para Konstanz, Freiburg, Strassburg (divisa com a França, pois, antes da 2ª guerra esta cidade pertencia à Alemanha) e Stuttgart, onde visitamos o Museu da Porsche. Os alunos também conheceram o Barfusspark, um parque na Floresta Negra, onde há diversos obstáculos (água gelada, lama, cacos de vidro etc) como uma trilha que se deve fazer descalço – uma aventura para eles! Estivemos na cidade de Metsingen para fazer compras, em um outlet.

No outro final de semana, mais prolongado, fomos para a cidade de Füssen, no estado da Baviera, onde visitamos o castelo Neuschwanstein, que inspirou Walt Disney na história da Cinderela. Levamos os alunos para conhecer também a montanha mais alta da Alemanha, Zugspitze, a 2.962 metros do nível do mar e com neve permanente, o lugar onde os alunos mais se divertiram! Em seguida  seguimos para Munique, onde conhecemos alguns pontos turísticos, como Marienplatz e o Allianzarena, do Bayern  de Munique. No estádio tem um shopping espetacular de onde os alunos saíram todos vestidos de vermelho, com a camisa do time.

Um lugar muito lindo que visitamos foi o Vale do Rio Reno, onde ficamos hospedados em Bacharach, num albergue que na realidade é um castelo medieval de mais de 1000 anos situado às margens do rio. No dia seguinte fomos passear de navio pelo rio e contemplamos suas encostas, repletas de castelos e fortalezas milenares, além das vinícolas.

Nosso destino foi a pequena Rüdesheim, que tem uma viela cheia de lojas de souvenires e restaurantes. Lá almoçamos e, junto com a nossa maestrina e maestro do Coral de Crianças do Colégio que viajaram conosco, cantamos com os músicos do local. Eles gostaram tanto que, no dia seguinte, postaram o vídeo no YouTube, e nossa festa e cantoria ganhou o mundo!

À tarde retornamos de navio para o castelo em Bacharach; no dia seguinte fomos para Berlim, onde terminamos a viagem. Ficamos em um albergue, no centro, e fizemos quase todos os passeios a pé. Visitamos os pontos turísticos da cidade, além de um campo de concentração, onde muitos alunos não quiseram entrar, e outros saíram bastante impressionados. Como despedida da viagem, almoçamos na filial do Hofbräuhaus, o templo da cerveja, que tem sede em Munique.

Voltamos para Frankfurt para embarcar para o Brasil. Os alunos voltaram encantados com o que viram, e muitos já adiantaram que querem fazer a universidade na Alemanha.

Um aparte: assistimos à Copa do Mundo durante a viagem, inclusive estávamos lá quando perdemos de 7 a 1. Depois disso, torcemos fervorosamente e sem culpa para a Alemanha!