Da Cidade ao Campo

Hoje muito se fala de sustentabilidade, alimentação saudável, vida simples… Afinal, sabemos que o modelo atual de desenvolvimento e consumo está fadado ao fracasso. Ele não se sustenta. Mas até que ponto nós, elite paulistana, “nata” cultural e social dessa megalópole, estamos disponíveis e receptivos a essas idéias?

Essa é uma das muitas questões que eu – como paulistana nascida e criada aqui – estive fazendo a mim mesma. Até que, há alguns meses, junto com meu marido e minha filha de 11 anos, tomei a decisão de trocar a vida de São Paulo pela vida do campo. Sim, estou de mudança para o interior, mais precisamente para um bairro rural da cidade de Botucatu. Um lugar muito especial chamado bairro Demétria.

A região nasceu em 1975, com a Estância Demétria, a primeira fazenda brasileira de método biodinâmico. (Para quem não conhece, a agricultura biodinâmica não utiliza defensivos nem fertilizantes artificiais, tampouco antibióticos ou hormônios nos animais.) Com o tempo, simpatizantes dessa causa foram adquirindo as terras vizinhas, nas quais se praticava a agricultura tradicional, para evitar a contaminação do solo e das águas pelos agrotóxicos, numa atitude de proteção à Estância Demétria.

Hoje, essas terras se transformaram em espécies de “condomínios” de casas, mas muito diferentes daqueles que conhecemos na capital: suas ruas são de terra, sem muros altos, cercas elétricas, filmadoras ou interfones. Ao visitar uma casa, no lugar de apertar um botão, toca-se um sino…

Na esteira desse movimento, surgiu, alguns anos depois, a Escola Waldorf Aitiara do Campo, criada inicialmente para receber os filhos dos primeiros moradores e agricultores da Estância Demétria. Hoje a escola oferece Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio, e possui como forte característica (além da beleza do lugar onde fica, cercado de árvores), a diversidade de classes sociais que recebe, por meio de bolsas de estudo. Por esse trabalho social, aliás, a escola recebeu reconhecimento da Unesco.Além disso, o Bairro Demétria concentra hoje diversas iniciativas inspiradas na Antroposofia (ciência que embasa a agricultura biodinâmica e a pedagogia Waldorf), reunindo moradores oriundos de diferentes cidades brasileiras e países estrangeiros.

É um lugar onde pretendo colocar na prática tantos conceitos e idéias para um mundo melhor.

Sair da Vila Mariana rumo a esse lugar será, para mim, como uma grande viagem em direção ao que de mais essencial eu quero desta vida. Trocar o estilo de vida consumista paulistano por uma vida mais simples representa minha resposta negativa a essa sociedade que exclui a maioria – e, pior, exclui cada um do contato consigo mesmo.

Se vai dar certo? Se vou me acostumar? Se vou ser feliz? Não sei. Mas preciso tentar.