Por uma boa causa

Na parede de um restaurante em Bordeaux, França, existe uma frase que me levou à reflexão. “Um frango mal preparado é um frango morto por nada. “Não é para menos que ela se encontra lá. Bordeaux é a mais célebre região de vinhos do mundo, sua população com certeza está acostumada com a excelência.

Nós também deveríamos exigir a excelência em tudo o que permitimos ser levado pela goela abaixo. Afinal, se nós não cuidarmos de nosso templo – nosso corpo – quem mais cuidará?

Digo isso com um certo ar de indignação. Posso explicar: quem de nós já não se sentiu engodado, num misto de decepção e raiva, após colocar na boca, um naco de frango comprado pronto, oriundo daquelas conhecidas máquinas apelidadas de televisão de cachorro? Eu já!

Num primeiro instante, sou levado a reconhecer que no meu caso, a culpa é minha. É o preço que paguei pela preguiça e comodidade de não querer sujar uma panela.

Depois me concedo a absolvição, consciente de que aquele mísero frango poderia ter sido preparado de uma forma que conferisse à sua morte mais significado.

Como não acredito que isso venha a se concretizar, resolvi tomar o controle da situação, vencer a preguiça e nunca mais comprar um daqueles infelizes frangos “mortos por nada”. Para quem quiser fazer o mesmo, compartilho uma receita deliciosa e fácil de preparar.

INGREDIENTES:

1 frango cortado nas juntas, 300g de sal grosso, 400g de banha de porco

1 maçã verde cortada em quatro, com a casca

1 cabeça de alho, cortada pela metade com a casca, 1 ramo de tomilho, 

1 pimenta dedo-de-moça, cortada pela metade

3 folhas de louro, 3 cebolas cortadas em quatro sem a casca

5 pimentas-do-reino em grãos, amassadas, óleo de canola para fritar o frango

PREPARO:

-Coloque o frango no sal grosso de um dia para o outro.

-Retire o sal e lave-o

-Em uma panela de fundo grosso, derreta a banha. Junte o frango e todos os outros ingredientes.

– A gordura deve cobrir o frango e cozinhe-o em fogo baixo por aproximadamente 2 a 3 horas

-Pode ser conservado na gordura por vários dias, de preferência na geladeira.

-retire-o da gordura e frite-o em uma frigideira antiaderente, com um pouco de óleo de canola bem quente, deixando a pele em contato com o óleo até ficar crocante.

-retire e leve à mesa, se quiser, tempere com a gordura do cozimento

-Acompanhe com pão fresco de massa pesada

-Se puder, uma taça de Bordeaux não faria mal.

OBS.: O Confit se conserva melhor se não for acrescentada a cebola.