Chuchu Très Chic!

Recebi um email de um leitor alegando que se quisesse uma receita de chuchu, conforme foi publicada na coluna do mês passado, a pediria. Confesso que meu primeiro impulso foi querer me rasgar a partir da boca.

O segundo foi responder mandando-o plantar chuchu na cerca mais próxima! Mas retomado o equilíbrio, percebi que, na verdade, o caro leitor demonstrava um sinal do prestígio que ele conferia ao jornal e pela coluna.

Sem querer ser repetitivo – mas já assim o sendo – uma boa receita não é produto direto do uso de ingredientes caros, mas sim do resultado de uma conjunção de combinações. São elas: ingredientes frescos, combinação de ingredientes, técnicas de preparo, apresentação e uma boa pitada de sensibilidade e criatividade do cozinheiro(a) ou do chef que a cria. 

Posso exemplificar: o que diferencia o nosso querido pãozinho de cada dia? Partindo do pressuposto de que a farinha, a água, o sal e o fermento que os padeiros usam sejam os mesmos, o diferencial está nas proporções usadas, no manuseio e nas qualificações técnicas do mestre padeiro. Portanto cabe a cada um de nós, após diligente pesquisa, escolher a padaria que produz o pão que mais nos apraz. Mas às vezes, a conveniência, de não andarmos alguns metros a mais, nos corresponsabiliza pela baixa qualidade do pão que comemos. 

Caro leitor, caso não tenha provado a receita da torta de chuchu, prove-a, garanto que não irá se arrepender. Mas em sua homenagem, publico este mês uma receita que usa o mesmo ingrediente, trazendo, porém, uma nota de sofisticação. Aliás, ela foi servida no banquete de recepção de um presidente estrangeiro que visitou nosso país. O cerimonial informou que ele repetiu o prato. 

Soufflé de chuchu

INGREDIENTES

4 chuchus, 4 ovos, 4 colheres de sopa de farinha de trigo 2 cebolas, 1 dente de alho, 1 litro de creme de leite fresco sal, 4 colheres de sopa de manteiga 100 gramas de queijo gruyère (a quantidade é tão pequena que se torna acessível ) farinha de rosca (o suficiente) 

MODO DE FAZER

1ª base: Molho Branco

Refogue uma cebola ralada em duas colheres de sopa de manteiga até ficar transparente. Junte a farinha de trigo e frite. Acrescente o creme de leite fresco, mexa até engrossar e tempere com sal. Reserve.

2ª base: Refogado de chuchu

Pique o chuchu em micro pedaços e refogue-o junto com a outra cebola, ralada, o dente de alho amassado e duas colheres de sopa de manteiga. Deixe esfriar.

Obs: deve ficar ao dente.

Finalização

Junte a primeira base com a segunda, acrescente quatro gemas e por fim quatro claras em neve. Mexa delicadamente, coloque em forminhas refratárias untadas e enfarinhadas com a farinha de rosca, polvilhe o queijo gruyère e leve-as para assar em forno pré-aquecido. Assim que estiver pronto (atingindo o ponto de soufflé) sirva imediatamente. E bon appetit!

Observação final: não dê essa receita à Dona Maria ou o preço do chuchu subirá!