Forni di Sotto, Província di Udine – Itália

O turista que vai viajar para Itália, e quer conhecer uma região ainda intocada pelo desenvolvimento industrial, que conserva a beleza paisagística da natureza como um presente de Deus legado à humanidade, deve visitar a região da Carnia, ao Norte da Itália, próxima à fronteira da Áustria, no vale do Rio Tagliamento. Uma parte da Itália em que é possível visitar pequenas aldeias, tais como Forni di Sotto, a cidade onde nasci.

Forni di Sotto, em uma altitude de 777 metros sobre o nível do mar (s.n.m.) , parece mais um singelo presépio aos pés das dolomitas carnicas que atingem altitude média de 2 200 s.n.m . Fica a apenas 80 Km da capital da província, Udine, 70 Km da famosa estação de esqui Cortina d‘Ampezzo e 165Km de Veneza.

Atualmente a população de Forni di Sotto está por volta de 500 habitantes, pois a conservação de área de preservação ambiental não contribuiu para incentivar um maior desenvolvimento na infra estrutura social. Portanto, afirmo para que quem quiser visitar um vilarejo com características intocáveis de seus antepassados, na arquitetura das construções, de suas casas , fontes de água , igrejas e tradições dos habitantes encontrará em Forni di Sotto o lugar ideal para repor as energias junto a deslumbrante vegetação de pinheiros típica da região.

Em 24 de maio de 1944, durante a segunda guerra mundial , a cidade de Forni di Sottofoi totalmente incendiada, devido a uma represália do exército alemão. Apesar desta tragédia, a cidade foi reconstruída e modernizada em suas habitações .

Para o turista que vai a Itália e quiser visitar minha cidade natal, é melhor desembarcar em Milão e seguir de carro em direção a Verona, Lago de Garda, passar pela belíssima região do Trentino até Cortina D‘Ampezzo e seguindo por Passo Mauria até Forni di Sopra, distante de 8 Km de Forni di Sotto.

Vale a pena fazer uma parada em Forni di Sopra pois, o turista encontrará infra-estrutura hoteleira, restaurantes, passeios nas montanhas com funiculares e ampla variedade de opções para prática de esportes. Na minha juventude, os invernos eram muito rigorosos, a neve chegava a atingir em várias camadas uma espessura de 7 a 8 metros, propício para a prática do esporte de esqui e patins no gelo.

A cidade de Forni di Sopra desenvolveu-se mais do que Forni di Sotto, porém, ambas mantêm a beleza incomum de paisagens naturais que contrastam a imponência das rochas dolomíticas com os vales verdejantes repletos de flores, das mais variadas colorações, propiciando ao turista panoramas inesquecíveis no inverno ou no verão.

Devo ressaltar que por se tratar de local não muito divulgado, a opção de conhecer a região é muito vantajosa ao turista, que além de conhecer um contexto ambiental semelhante às famosas estações de esqui poderá economizar , pois, os preços praticados no comércio são mais módicos que do resto da Itália.

Não poderia finalizar este texto sem mencionar a flor característica a Stella Alpina (Edelweiss), original dos alpes europeus, que nasce em rochas, em geral a uma altitude de 1900- 3400 metros acima do nível do mar. Seu talo mede de 3 a 15 cm de altura. A Stella Alpina (Edelweiss) ficou conhecida no mundo por causa da música, e é considerada a verdadeira flor do amor, pois alguém arriscou a sua própria vida, escalando montanhas para colhê-la. Ela não murcha e não morre permanecendo igual por mais de cem anos. É por isso que a finalizar, gostaria de oferecer aos leitores do Pedaço da Vila o símbolo do amor a vida, por mim adotado por meio desta flor, encontrada na região.