As maravilhas naturais do mundo

O ano estava para terminar e parti para a África. Uma breve parada na Namíbia para a virada de ano e para conhecer um dos maiores e mais fantásticos desertos do planeta. De lá, segui para a Cidade do Cabo, cidade lindíssima que é uma das capitais da África do Sul. 

Os encantos da Cidade do Cabo não se limitam à cidade em si, mas estão também nos arredores, incluindo o famoso Cabo da Boa Esperança e as montanhas, que exalam o cheiro de alguns dos melhores vinhos do planeta. O destaque, pelo menos aqui, é a incrível Table Mountain, a montanha em forma de mesa, que é na verdade um grande platô e emoldura a cidade, encantando visitantes! Uma boa trilha e um pôr do sol podem fazer desse passeio algo inesquecível! E eu não perdi a oportunidade! 

De lá, horas de voo me levaram a Bangkok, capital da Tailândia, onde eu imediatamente troquei o aeroporto pela estação de trem e segui cruzando o país até entrar na vizinha Malásia. Uma velha amiga me esperava, e isso deixou o país ainda mais interessante, afinal nada melhor que um guia local para nos mostrar os pontos mais interessantes de um destino. Uma semana se passou e era hora de conhecer a Indonésia, da famosa e mundialmente conhecida Ilha de Bali, mas que atraiu por conta do Parque Nacional de Komodo, onde estão os temidos Dragões de Komodo. 

A Indonésia ainda me reservava belezas incríveis e lindíssimas, dentro e fora d’água, como a paradisíaca Kanawa, porém segui até Cingapura, o minúsculo e moderno centro asiático, onde um amigo me esperava. Mais uma vez, a vantagem de um morador para me guiar! 

A parada seguinte foi o incrível Rio Subterrâneo de Puerto Princesa, que conecta uma montanha lindíssima, por onde ele corre por mais de oito quilômetros, a uma praia paradisíaca nas Filipinas. Essa etapa ainda me rendeu a triste experiência de ter minha mochila perdida pela companhia aérea, o que acabou gerando uma grande confusão no aeroporto. 

Tudo resolvido e a quarta etapa da minha aventura começava com uma recepção bem brasileira de uma grande amiga em Hong Kong. Ela me mostrou as belezas e a modernidade do país e eu aproveitei para espiar a mistura chinesa/ portuguesa de Macau. De lá, conexão direta ao Vietnã e a encantadora Baía Halong, onde a lenda conta que um grande dragão soltou pérolas que se transformaram em ilhas. Esse lugar não se compara a nenhum outro no planeta! 

A última etapa da Ásia foi na Coreia do Sul. Por ser uma volta ao mundo de aproximadamente três meses, não pude escapar do inverno no hemisfério norte, já que essa era a única maravilha localizada nessa região do globo. Mas isso não me impediu de conhecer a grande capital, Seul, e a encan-tadora Jeju, também conhecida como Ilha do Amor e cheia de patrimônios naturais e pessoas amigáveis! Experiência incrível! 

Entrei nos Estados Unidos e atravessei o país de oeste a leste, para começar a descer a América até a Venezuela, onde pude conferir de perto a maior cachoeira do mundo. Do Salto Angel, que foi a inspiração do longa de animação Up, Altas Aventuras, entrei no Brasil e na Amazônia, a maior floresta tropical do planeta, que guarda encantos inigualáveis, como a Samaúma e os botos! Pra fechar essa aventura, o sul do Brasil. Junto com a Argentina, fui recebido nas Cataratas do Iguaçu, que fizeram a viagem ficar perfeita. Ufa! 

Voltei pra casa com minhas três câmeras e com a vontade de dividir isso com as pessoas. Mal sabia que essa aventura viraria um programa na TV!