ATITUDE
- Edição 65 - Set/2007
Denise Delfim

Barco Sereia

Todo poeta é um semeador, que lança as sementes das árvores sem se importar com quem vai descansar à sua sombra. Assim é o poeta Wagner Feldmann, morador da Vila Mariana desde os 4 anos, que lançou diversas sementes em forma de poesia "para abrigar e saciar as almas ávidas por palavras que expressam aquilo que também sentem", declama.

Com poesias apaixonadas, simples e que retratam o dia-a-dia de cada um de nós, Wagner publicou em 2006 o livro de poemas Pedras Preciosas, pela Câmara Brasileira de Jovens Escritores e, este mês, lança Barco Sereia, pela Espaço Editorial.

A obra faz o leitor viajar no tempo, na história da sua vida, da vida do poeta, que também dá treinamentos para empresas, utilizando recitais de poesias e encenações de estórias para melhorar a auto-estima das pessoas.

E faz entender que temos o encontro com uma Sereia em nossos sonhos. Um barco que não viaja simplesmente à deriva em um longo oceano, mas que procura um "Norte", até encontrar um objetivo maior que é o que procuramos ao longo do túnel distante e para além de nossas vidas.Enfrentamos, todavia, acontecimentos que levados a efeito,

com responsabilidade e bom senso, nos faz aproximarmos cada

vez mais do que esperamos.Uma tempestade aqui, outra ali... e como Barcos que atravessam um oceano enorme, vamos nos adequando cada vez mais à capacidade de amenizar a travessia da vida rumo ao horizonte do infinito.


Comentários
Inclua um comentário











 
Todos os direitos reservados - Pedaço da Vila - 2019