UMAS E OUTRAS
06/11/2019 - Edição 198 - /
Da Redação

Salão aberto
A matéria sobre a Praça Seu Chiquinho Villano, publicada na edição anterior, incentivou muitos leitores à perguntar:  após a morte do barbeiro mais conhecido da Vila Mariana, o salão onde trabalhava continua funcionando?” 
Quem responde é Ilda Villano, filha de Seu Chiquinho e moradora do bairro. “Meu pai, como muitos já sabem, inaugurou o salão em 1935 e, enquanto ele esteve na ativa, preocupou-se com o bom atendimento aos clientes, deixando a família cuidar da parte burocrática. Em 1996, ele adquiriu seu estabelecimento próprio na Rua França Pinto 617, onde o mantemos até hoje”. Nessa época, ele já estava com 80 anos e transferiu aos filhos a tarefa de administrar o negócio. “Para que tudo corresse bem, fomos orientados a abrir uma empresa de locação de bens (Villabens), para que nossa presença não fosse necessária”, conta. Desde então, o papel dos filhos é cuidar da administração, contábil, fiscal, jurídica, manutenção do imóvel, pagamento dos encargos, reposição dos materiais, limpeza e tudo que envolve a gestão para o bom funcionamento.
Ilda esclarece que desde a morte de Seu Chiquinho, no ano passado, os filhos passaram a locar as cadeiras do salão para outros profissionais autônomos com a concordância dos antigos locadores.  “Eles até hoje permanecem atendendo com a mesma qualidade da época do meu pai”, garante.
Ilda destaca que aos profissionais autônomos e locatários cabem o atendimento aos clientes, fazendo seus próprios horários — sem relação patrão-empregado. “Queremos dar continuidade ao salão para manter a memória de meu pai. Muitos clientes nos incentivaram a continuar com ele aberto!”. E ainda convida: “Criamos uma página no Facebook chamada Salão Chiquinho, onde todos poderão dar sugestões e opiniões para aprimorarmos do atendimento. Todos os comentários serão bem-vindos”, conclui.
 

Comentários
Inclua um comentário











 
Todos os direitos reservados - Pedaço da Vila - 2019