DICAS E DELÍCIAS
23/05/2019 - Edição 193 - Mai/2019
Maria Helena Serrano

Às mães da minha família
Em todos estes anos de profissão, ganhei muitas receitas de amigos e de seus parentes, dos meus parentes e, principalmente, da minha mamãe que, com seus 91 anos, ainda põe a mão na massa, mas gosta mesmo é de degustar meus bolos e tortas. Dela ganhei formas de assar, o talento para cozinhar e muitas receitas... Aqui já contei algumas histórias das memoráveis festas da minha família, e dos quitutes servidos.  
 
O famoso manjar branco de coco com calda de ameixas pretas, feito na forma de peixe, que compartilhei na edição 167; o bacalhau da minha mãe Celma e seu pudim de leite condensado com seus furinhos característicos, que ensinei na edição 186, e tantas outras receitas que adoro ensinar! 
 
Minha avó paterna era uma figura muito engraçada, muito simples e cozinhava como uma deusa. Acho incrível ainda ter vontade de comer o pudim de pão da avó Maria, de origem italiana.  E as almondegas no molho de tomate, que ela fazia como ninguém. Guardo sua imagem sentada com uma grande bacia de alumínio descascando alhos. Da minha avó materna Benedita, mineira, a memória de dar água na boca é a comida feita no fogão a lenha e os doces de coco, de amendoim, e muitos outros pratos, como a carne na caçarola de ferro no fogão a lenha com batatas douradas. Outra delícia eram as broinhas de fubá e de amendoim assadas no forno de barro que ela tinha no quintal. 
 
Lembro-me também das bebidas muito doces servidas nas festas. Além da sangria, tipo um ponche, com frutas e vinho tinto e açúcar, a cargo de nosso avô espanhol. Também apreciávamos a meia de seda (leite condensado, cachaça e água batidos no liquidificador) e a champanhota (pêssegos em calda, guaraná, champanhe, que devia ser um espumante de Cidra e açúcar). Essas bebidas extremamente doces eram o gosto de uma época.
 
Para homenagear as mulheres da minha família, vou dar a receita de pudim de pão da Vó Maria — um doce muito simples, mas que todos amavam e nunca conseguiam fazer igual. Eram suas mãos e seu astral que fizeram esse pudim inesquecível em nossa família. 
Até hoje sinto o gosto dele ...
 
Pudim de Pão
INGREDIENTES: 1 bengala ou 4 pães amanhecidos sem casca (pão francês) picados; 1 litro de leite fervendo; 500g de açúcar; 6 ovos batidos separados (clara em neve); uvas passas à vontade; 2 colheres de sopa de queijo parmesão ralado; raspas de limão; 1 colher de chá de noz-moscada ralada; 1/2 copo de vinho branco. 
MODO DE FAZER: Dissolver o pão com o leite fervendo. Bater em o pão com o leite, bater as gemas com o açúcar e bater as claras em neve. Misturar todos os ingredientes com a mistura de pão e leite, os temperos e por último as uvas passas e o vinho. 
 
Untar uma assadeira redonda de 23 cm, com manteiga e farinha de rosca (usar as cascas do pão torradas no forno) e levar ao forno médio por 45 min e depois pulverizar açúcar sobre o pudim. Come-se gelado ou morno.
 
Maria Helena Serrano é chefe de confeitaria desde 1994,  frequentou a École Lenôtre em Paris  e é proprietária da Quinto Pecado Café Bistrô: Rua Cel. Artur de Godoi, 12. 
www.quintopecadodoces.com.br mariahelena@qpecado.com

 


Comentários
Inclua um comentário











 
Todos os direitos reservados - Pedaço da Vila - 2019