UMAS E OUTRAS
14/08/2018 - Edição 185 - Ago/2018
Denise Delfim

Ordem na bagunça

Em meados de 2016 as agências Anatel e Aneel notificaram as operadoras Claro/NET, Oi, TIM e Vivo a regularizarem suas instalações em postes da Eletropaulo no período de um ano. A Anatel destacou que a medida era para garantir “segurança mecânica e elétrica das instalações”, pois a ocupação irregular pode levar a problemas estéticos e urbanísticos, com “possíveis transtornos à livre circulação de pessoas e veículos”. 

De acordo com a Resolução Normativa nº 797/2017 da Aneel, os fios podem ser retirados por irregularidades ou por falta de pagamento, desde que autorizado pela comissão que a regulamentou. 
 
Um ano se passou e as operadoras de telecomunicação foram notificadas a organizar a fiação de mais de 2 mil postes até dia 31 de agosto. Depois disso, a Eletropaulo poderá cortar os cabos não identificados ou fora do lugar. Vale destacar que, caso isso ocorra, poderá afetar os serviços de telefonia e internet da população.
 
Por lei, os fios devem seguir um padrão: acima os da rede elétrica, no meio os da iluminação pública e abaixo os das operadoras de telecomunicação. O que não acontece...
 
Tanto a companhia de energia como a prefeitura regional deverão fiscalizar o serviço que será realizado em três etapas. Primeiro, as operadoras identificam seus cabos em cada poste; segundo, a Eletropaulo retira os fios clandestinos; e por fim, ela reordena os cabos que restarem. 
 
O projeto está sendo realizado em cinco etapas, e a primeira delas não inclui a Vila Mariana, que será fiscalizada depois dos bairros de Vila Olímpia, Lapa e Liberdade.

Comentários
Inclua um comentário











 
Todos os direitos reservados - Pedaço da Vila - 2018