UMAS E OUTRAS
25/06/2018 - Edição 183 - Mai/2018
Da Redação

A lei do pombo

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), sancionou no dia 7 deste mês a Lei nº 16.214/2018, que estabelece penalização a quem alimentar pombos urbanos.

A determinação é válida para a tradicional espécie Columba Livia. De acordo com a vigilância sanitária, ela é responsável pela transmissão de mais de 70 doenças, entre elas a Criptococose e a Histoplasmose.
 
Segundo o texto, de autoria do vereador Gilberto Natalini (PV), o morador que descumprir a norma receberá uma advertência ou multa de R$ 200, valor que será dobrado a cada reincidência.
 
O documento também proíbe a comercialização de alimentos desse tipo de ave em vias e logradouros públicos e exige que os proprietários de imóveis providenciem telas de proteção para evitar ninhos.
 
No pedaço, especialmente nas áreas de intenso fluxo, como nas estações de metrô e terminais de ônibus, os pedestres precisam caminhar saltando os pombos que se aglomeram em busca de alimento.
 
De acordo com a psicóloga e ativista Maria Aparecida, responsável por palestras sobre as doenças transmitidas pelos pombos, é preciso fazer ações de conscientização nas áreas mais críticas.
 
"É muito importante que o poder público faça trabalhos de prevenção com os ambulantes no entorno dos terminais, escolas e hospitais, pois são os pontos que concentram muita sobra de comida", pontua.
 
O texto ainda estabelece que o valor da multa aplicada aos infratores será atualizado anualmente com base na variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).
 
Apesar de já estar em vigor, a 'lei do pombo' passará a valer somente daqui a 90 dias, tempo que a prefeitura estima para então definir a pasta que ficará responsável pela fiscalização.

Comentários
Inclua um comentário











 
Todos os direitos reservados - Pedaço da Vila - 2018