ATITUDE
15/03/2018 - Edição 180 - Mar/2018
Da Redação

Plantio global

O Plantio Global (PG) é uma ação colaborativa e comunitária que congrega diversos grupos que já realizam plantios urbanos arbóreos em suas localidades. A ação busca incentivar a criação de novos grupos para que, de maneira integrada, sejam realizados plantios em uma determinada data em várias localidades, para ampliar a conscientização e as boas práticas ambientais. O PG visa também proporcionar a troca de experiências e de conhecimento com o intuiuto de contribuir com a experimentação e aprimoramento de políticas públicas para o setor. 

A cidade de São Paulo, entre muitas outras cidades do planeta, no último século trocou sua rica biodiversidade nativa por 90% de vegetação urbana de origem estrangeira. 
 
Hoje, o paulistano desconhece a vegetação ancestral, suas frutas, estética, espécies e fauna. A proposta da Ação Global visa criar uma ação que respeite as técnicas ecológicas e botânicas, recuperando trechos de Mata Atlântica com alta biodiversidade e capacidade de serviços ambientais, harmonizando-a com a estrutura urbana. 
 
A oportunidade que o plantio, além de produzir uma ação transformadora, resgatando e valorizando os elementos da vegetação nativa de cada região, oferece à cidade de São Paulo uma intensificação de espécies da Mata Atlântica. 
 
As áreas permeáveis e a vegetação restaurada colaboram na recarga hídrica que, por sua vez, ajuda na conectividade da paisagem local e com a fauna e a flora, funcionando como reservatório de sequestro de carbono, que ameniza as ilhas de calor urbano, principalmente em regiões de forte adensamento de áreas edificadas. 
 
Assim, é fundamental que haja plantios cidadão e comunitário permanentemente em área pública, uma vez que apoia a concretização das diretrizes do Plano Diretor Estratégico, as premissas da Agenda 2030 e dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável – ODS.
 
Diversos ODS serão atendidos com esta iniciativa, especialmente o ODS 11: “Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis” e o ODS 15: “Proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da terra e deter a perda de biodiversidade”.
 
Essa ação congrega a parceria de diversos grupos: sociedade civil, organizações privadas e poder público, em diferentes cidades do Brasil e do mundo. No primeiro plantio Global (2017) participaram os seguintes países: Austrália, Eslovênia, Espanha, Equador, EUA, França, Japão, Inglaterra, Itália e México. No Brasil foram 73 cidades!
 
O objetivo é contribuir, de forma coletiva e comunitária, para a cidade sustentável do futuro, que respeite a rica paisagem ancestral, conciliando-a com a paisagem construída, sua dinâmica urbana e seus patrimônios. Unindo as pessoas para vencermos os desafios.
 
Onde plantaremos junt@s?
 
Neste ano de 2018, o II Plantio Global será na Av. Dr. Dante Pazzanese, nas proximidades do Instituto Biológico (IB) e Museu do Inseto. Uma extensão do corredor verde para polizadores (CVP) que, em 2017, foi implementado, nos arredores do Instituto Biológico (IB).
 
Na ocasião foi plantado um corredor verde para polinizadores (CVP), com espécies de vegetação nativas (árvores, arbustos e forrações atrativas aos polinizadores). A ação contou com a participação da comunidade e a orientação de especialistas, tendo como um dos objetivos principais conscientizar a população sobre a importância da manutenção do equilíbrio ambiental, com foco na polinização por insetos principalmente, e também na avifauna. 
 
O projeto foi inspirado em iniciativas internacionais para reverter a situação de declínio da população de polinizadores no mundo todo – como a realizada em Oslo, capital da Noruega, que implantou a “rodovia das abelhas” com espécies melíferas. 
 
Essa é uma ação tão importante quanto plantar florestas, pois criará conexões entre os bosques, maciços e florestas já existentes, favorecendo o serviço dos polinizadores, o que é fundamental e muito benéfico para a ampliação da biodiversidade na cidade. “Plantaremos novas árvores, com características principais de serem melíferas e atrativas à avifauna, estendendo o corredor verde para polinizadores para conectar ao fragmento do Parque do Ibirapuera e entorno”, diz Lara freitas, do CADES VM.
 
___________________________
Dia: 18 de março de 2018
Horário:  9h
Local: Av. Dr Dante Pazzanese (prox. Ao Instituto Biológico e Museu do Inseto)

Comentários
Inclua um comentário











 
Todos os direitos reservados - Pedaço da Vila - 2019