ATITUDE
20/03/2015 - Edição 147 - Mar/2015
Jean Massumi

Uma represa chamada liberdade

Amigos do Pedaço, mais uma vez minha gratidão aos inúmeros e-mails que recebi nesse mês. É uma alegria imensa poder ouvir e ler a opinião de todos. E vou dando continuidade à coluna do mês passado (sobre intolerância)... Desconfio que ainda falaremos muito desse assunto, pois a cada dia somos testemunhas da massificação da hostilidade, e é impossível qualquer reflexão sem considerarmos até onde podemos ir.

Dizia minha sábia e querida avó que “a liberdade de um termina quando começa a do outro”, e pelo andar da carruagem temos visto que a “liberdade do outro” é muito menos importante que a nossa. Nosso clamor irrefreável de fazermos tudo aquilo que queremos não tem considerado muito os corações que habitam outros seres. Muito se tem falado sobre “liberdade de expressão” e pouco sobre “bom senso”. As pessoas abominam a censura da mesma forma que temem uma suposta vida medíocre, mas existe relação entre as duas coisas. Oras, não seria o bom senso a capacidade de nos autocensurarmos em algumas escolhas, tendo como objetivo a boa convivência e a própria preservação?
 
Sinto que muito dessa tal liberdade de expressão irrestrita é oportunista e interesseira. O pau que bate no José não é o mesmo que bate no Zé. E assim vamos seguindo rumo a um, cada vez maior, cerceamento legal de nossos atos, pois na falta de bom senso usamos os processos judiciais por injúria, calúnia e difamação. Fica a pergunta: é esse o modelo de sociedade evoluída que sonhamos? Não me parece... isso tem cara de Antigo Testamento. Sem Abraão nem Moisés... mas com falsos profetas de sobra.
 
Por fim, encaro nosso momento de liberdade como uma grande represa da natureza moral de nossas almas, limitada por diques de segurança. Útil, benéfica e indispensável, desde que usada como instrumento de autoconhecimento e bem-estar coletivo. O rompimento desses diques revela o trágico e avassalador poder dessa energia.
Sejamos livres, meus amigos. Não para fazermos tudo aquilo que desejamos. Mas para fazermos aquilo que deve ser feito... Abraço!!!
 
Jean Massumi é massoterapeuta
Rua Morgado de Mateus, 596.  Tel. 5908.0121    jmhara@uol.com.br

 


Comentários
Inclua um comentário











 
Todos os direitos reservados - Pedaço da Vila - 2019