UMAS E OUTRAS
- Edição 134 - Dez/2013
Da Redação

Dando frutos

No dia 27 de novembro, o vizinho Eduardo Jorge Martins Sobrinho, ex-secretário da Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente, lançou o livro Três ou quatro sementes de araçá, no Bourbon Street. “Algumas pessoas questionaram o título, acharam-no esotérico, hermético. Ele faz referência à parábola do semeador: ‘Um camponês jogou sementes na estrada. Vieram os passarinhos e as comeram. Jogou em terra pobre e com espinhos, elas germinaram, mas logo murcharam e morreram. Jogou em terra boa, e elas cresceram bem e deram bons frutos”. 

O livro traz artigos produzidos durante os quase oito anos em que Eduardo Jorge esteve à frente da secretaria, e aborda temas como: Gestão Ambiental em São Paulo; Ar/Transporte; Água; Licenciamentos, Urbanização e Meio Ambiente; Momento; Política; e Entrevistas. Há também textos sobre sua gestão de autoria, de Hélio Bicudo, Fabio Feldmann, Volf Steinbaum, Lia Diskin, José Goldemberg e Paulo Saldiva.
 
“Tinha dúvidas e resistências em reunir artigos, de 2005 a 2012, por dois motivos: primeiro é que não queria passar uma imagem de inconfor-mismo ou oposicionismo diante de um novo governo que o povo escolheu e que deve ter seu tempo para desenvolver suas propostas. Segundo é que era preciso conferir se aqueles escritos publicados em jornais, no calor dos debates de implantação de novas políticas públicas, ainda tinham significado na atuali-dade. Revisitei todos eles e, infelizmente, continuam atuais. Digo, infelizmente, porque isso significa que nosso esforço de conven-cimento na época só teve sucesso, no máximo, parcial. E mostra a dificuldade de mudar os hábitos; os paradigmas, capitalistas e socia-listas, que, de tão arraigados, são muito mais 
difíceis de mudar do que parecem”, observa.
 
Para servir de orientação, Eduardo Jorge decidiu passar a sua experiência. “Para fazer justiça ao empenho de tantos trabalhadores da prefeitura de São Paulo e para que fiquem como ideias a serem observadas, para que eventual-mente e progressivamente, se consolidem como políticas públicas”, explica. 
 
Ele ressalta que o desenvolvimento sustentável, proposto pela ONU, é uma revolução na nossa forma de viver e conviver. “A revolução do século XXI é, ao mesmo tempo, a reforma tanto do capi-talismo quanto do socialismo, conforme os conhecemos nos séculos passados. O aparen-temente prosaico equilíbrio entre ecologia/econo-mia/justiça social, em um ambiente de democracia, direitos humanos e cultura de paz, é um paradigma muito novo na nossa história. Vai exigir mudanças em cada um de nós, em cada nação, no conjunto das nações. Vai exigir uma superação do nacionalismo por uma gover-nabilidade mundial. Que preserve a riqueza de nossas diferenças, mas que crie uma verdadeira cidadania mundial. Muito mais rica do que a soma das culturas nacionais e nacionalistas”, prevê.
 
No lançamento, foram vendidos cerca de 50% dos 1.000 exemplares impressos. “O valor arre-cadado vai para a OCS-SP/Parelheiros, organi-zação formada, em abril de 2013, por um grupo de agricultores que busca fazer com que a pro-dução de verduras, legumes e frutas seja atestada como orgânica para venda direta ao consumidor final. Seus integrantes já receberam assistência técnica e participaram de cursos de capacitação oferecidos por entidades especializadas, através de financiamento do Fundo Especial de Meio Ambiente (FEMA)”, criado em sua gestão.
 
Para adquirir Três ou quatro sementes de 
araçá, a 10 reais, solicite-o pelo e-mail p.davila@terra.com.br.

Comentários
Inclua um comentário











 
Todos os direitos reservados - Pedaço da Vila - 2018