ATITUDE
- Edição 133 - Nov/2013
Jean Massumi

Cobrando a perfeição
Amigos do Pedaço, não sei se acontece com vocês, mas sempre que tomo alguma decisão no sentido de melhorar como pessoa imediatamente (quase instantaneamente) sou posto à prova . 
 
O interessante é que, muitas vezes, as pessoas mais próximas são as que mais testam nossa força de vontade e perseverança. Por estarem mais perto, são as primeiras a perceber nossos deslizes e apontar o dedo: “Olha lá!!! Tá vendo?! E ainda diz que quer ser melhor!”.
 
Se por um lado essas cobranças geram um certo desestímulo, por outro nos lembram constantemente que “matar o homem velho e fazer nascer o homem novo” é um longo e duríssimo caminho a ser percorrido. E se analisarmos a forma implícita como essas exigências são feitas, constataremos que é uma batalha muito injusta, pois somos cobrados para sermos perfeitos desde pequenos.
 
Desde menino ouço que tenho que ter notas boas, tenho que saber jogar futebol, tenho que entrar numa boa faculdade, tenho que ter corpo bonito (nessa eu nunca fui aprovado... hahaha ), tenho que arranjar um bom emprego etc. etc. etc. E o pior é que acreditei num monte dessas cobranças. Criamos dentro de nossas almas sementes daquele abominável comportamento de os fins justificarem os meios. Não raras vezes, cobramos perfeição de nós mesmos!
 
Embora ainda conserve muito disso tudo, hoje compreendo que o caminho é tão importante quanto a partida e a chegada. Que o esforço, o entendimento, a aceitação e a esperança são tão importantes quanto o sucesso. E que minha grande obrigação é ser uma pessoa melhor, dia após dia. Derrotismo? Nem um pouco... LIBERTAÇÃO!!!
 
Abraço, galera... e até a próxima.

Comentários
Inclua um comentário











 
Todos os direitos reservados - Pedaço da Vila - 2019