ATITUDE
- Edição 132 - Out/2013
Jean Massumi

Vínculos

Quando encontro amigos da mesma área em que atuo, nossas conversas giram muito em torno de técnicas e da forma de nos relacionarmos com os pacientes. Alguns colegas não gostam do termo “paciente” e os mencionam como clientes. Eu prefiro a primeira opção. Geralmente começamos falando de pontos e a eficácia em determinados casos, indo além do que aprendemos em alguns livros, testando novas possibilidades. Mas a conversa esquenta quando defendemos nossos pontos de vista no quesito relação terapeuta X paciente.

Quando comecei a trabalhar, ajudando meu pai no consultório,  uma coisa me chamava muito a atenção: a necessidade que muitos pacientes têm de CONVERSAR. Meu pai, nascido no Japão e sem dominar o idioma completamente, nunca deu muitas oportunidades para as conversas. Ele fala que a área dele é a massagem e não a conversa. Cresci profissionalmente com esse conceito. Mas sempre ficava imaginando o que poderia acontecer se permitíssemos uma aproximação com o paciente, escutando e trocando experiências...  
 
Quando dei os primeiros passos na independência profissional,  resolvi partir para esse approach. Se sentisse que alguém que me procurava, além da massagem,  queria também conversar, decidi: por que não? Obviamente, não tenho aspirações de psicoterapia e análise clínica, basicamente celebro a oportunidade que aquela pessoa me dá de conhecê-la um pouco mais e vice-versa. E, graças a essa postura, hoje agradeço por várias amizades sedimentadas em meu consultório. 
 
Sei que minha profissão exige muita concentração e muitas vezes silêncio absoluto... Não sou um tagarela irrecuperável, acreditem! Mas não acho que seja antiético, como alguns colegas colocam.
Sem nenhuma pretensão/ilusão de ser qualquer coisa que não um massoterapeuta, hoje sei a força que uma conversa honesta e saudável possui. Principalmente na pior dor que o ser humano apresenta: a dor da alma.
Um grande abraço, meus queridos. E até a próxima!
 
Jean Massumi é massoterapeuta
Rua Morgado de Mateus, 596.  Tel. 5908.0121    jmhara@uol.com.br

Comentários
Inclua um comentário











 
Todos os direitos reservados - Pedaço da Vila - 2019