ATITUDE
- Edição 110 - Out/2011
Jean Massumi

Insônia??? Respiração abdominal nela...

Repassando alguns cadernos de um curso que fiz há quase 20 anos, além das lembranças, revi muito conteúdo dado em conversas informais, que às vezes trazem mais informações do que as aulas propriamente ditas.

Exemplo disso foi lembrar da pergunta que fiz sobre insônia — na época, atendia alguns pacientes que se queixavam disso. A professora, uma japonesa séria, informalmente disse: "Hummmm... Insônia??? Respiração abdominal nela!!!". Achei graça da forma como ela resolveu minhas dúvidas... E nunca mais esqueci aqueles conselhos, que passo a a seguir:

Ela começou dizendo que respiramos de forma errada (hoje isso é muito falado). Inspiramos estufando o peito e elevando os ombros, e expiramos soltando o ar todo de uma vez. Isso torna a respiração cada vez mais curta, e a oxigenação cada vez mais deficiente. Com a respiração curta, temos a impressão de estarmos cansados e não conseguimos relaxar. Dizia ela que a insônia muitas vezes é causada por pensamentos que não saem da cabeça: aquelas preocupações recorrentes. E que, se colocarmos um novo foco — O FOCO NA RESPIRAÇÃO ABDOMINAL —, até nisso ela poderá nos ajudar.

O primeiro passo é esvaziar os pulmões o máximo possível. Expirar demoradamente, encolhendo o abdômen. Depois, inspirar projetando a barriga para a frente, mas inspire somente a metade da capacidade pulmonar. Expirar novamente, esvaziando os pulmões e encolhendo o abdômen. Inspirar projetando a barriga para a frente, somente a metade da capacidade. Na hora de inspirar, não mexa os ombros e o peito — devemos sentir o abdômen se movimentando. Tudo de forma calma, compassada e com concentração.

Gente, no começo é dificílimo!!! Eu ficava maluco tentando coordenar a inspiração com a barriga para a frente. Contudo, percebi que, na medida em que vamos nos acostumando com a "novidade", vai ficando automático. Minha professora dizia que é só observar os animais e as crianças para verificamos que eles respiram dessa forma, mexendo o abdômen. E essa respiração provoca um relaxamento tão grande, que traz certa sonolência. Além disso, a concentração na respiração correta faz esquecer um pouco os problemas.

Por fim, a professora complementou afirmando que seria muito bom se todos respirássemos assim durante o dia todo. Principalmente nós, massoterapeutas, pois nossa força e energia vêm do abdômen. Tentem em casa! Qualquer dúvida, mandem um e-mail, liguem ou, quem sabe, nos esbarramos pelas ruas do pedaço... Grande abraço a todos. E até a próxima!


Comentários
Inclua um comentário











 
Todos os direitos reservados - Pedaço da Vila - 2019