ATITUDE
- Edição 59 - Mar/2007
Giuliana Capello

Pisar no freio preserva o meio ambiente

Quem hoje não sente que precisa de mais tempo para fazer as tarefas do dia-a-dia? E quem nunca ouviu a história de que a tecnologia faria as máquinas trabalharem por nós? O que será que deu de errado?!?

Se você está se perguntando o que é que isso tem a ver com ecologia, eu explico. Cada vez que nós adquirimos uma tarefa a mais nas nossas vidas, de um jeito ou de outro estamos consumindo mais energia. Se tivermos três reuniões por dia, todas em lugares diferentes, vamos passar algumas horas gastando combustível nesses deslocamentos, por exemplo. Além disso, é provável que cozinhar seja uma raridade em nossas vidas. Compramos tudo pronto, com quilos de embalagens. Alimentos industrializados, calóricos e, muitas vezes, pouco saudáveis. Se não temos tempo, não praticamos exercícios físicos e nos tornamos cada vez mais sedentários e com pouca disposição para caminhadas no bairro. Mesmo as compras menores são feitas com o uso do carro – e lá se vai mais gasolina.

Sem tempo, não temos um hobby e, por isso, não cultivamos nenhuma habilidade além daquela que declaramos no currículo profissional. Tocar um instrumento, escrever contos, fotografar ou reunir os amigos, só nas férias e olhe lá. Resultado: todas as nossas ações são formas de consumo: nossa alimentação, nosso vestuário e até nosso lazer.

Para ajudar o meio ambiente, portanto, é preciso desacelerar, pisar no freio mesmo. Estranho? Sim, mas faz sentido. Pense na China crescendo mais de 10% ao ano e imagine a quantidade de recursos naturais que ela está consumindo...Será que precisamos de tantos produtos, de tanta rapidez, de tantos aparelhos eletrônicos? Para que, então, precisamos trabalhar oito horas por dia se sabemos que podemos comprar menos?

Já existem movimentos ambientalistas no mundo que pregam a desaceleração como forma de preservar o meio ambiente. Assim, surgiu o slow food, em contraposição ao fast food. Comer devagar implica ter tempo para saborear a comida, que de preferência foi preparada por você. A alimentação é, nesse caso, um reflexo do modo como cada um de nós organiza seu tempo e a lista suas prioridades.

O mesmo acontece na nossa casa. Se você pode ter temperos da sua própria horta ou móveis que você mesmo restaurou ou ainda roupas feitas por você, sua marca no mundo será mais leve e, portanto, mais ecológica. Significa que você não simplesmente foi ao supermercado e comprou um pote de mostarda e uma camiseta confeccionada na China.

Hoje, não há nada mais revolucionário e ecologicamente correto do que ter tempo para fazer coisas simples, como nossos avós faziam. O luxo da nossa era, quem diria, é o tempo. Troque a mostarda pelo manjericão da horta e curta os pequenos (e verdadeiros) prazeres da vida. Dê um tempo para você e poupe o planeta!


Comentários
Inclua um comentário











 
Todos os direitos reservados - Pedaço da Vila - 2019