UMAS E OUTRAS
- Edição 95 - Jun/2010
Jonathas Ruiz

Mal Aproveitado

A Vila Mariana enfrentou problemas com a coleta seletiva, realizada no bairro pela empresa Ecourbis. Recebemos reclamações de leitores, que alegaram que os veículos de coleta pertencentes à empresa não haviam passado em sua rua, como acontece semanalmente. O fato é preocupante, pois no distrito da Vila Mariana, onde vivem 2,7% dos 11 milhões de paulistanos, estão 24% dos contêineres da cidade, que coletam em média, diariamente, 120 toneladas de lixo reciclável, o que equivale a menos de 1% de todo o lixo produzido pelos moradores da cidade.

A Ecourbis justifica sua falta, alegando que as cooperativas encontram-se saturadas, e os caminhões da empresa precisam permanecer estacionados com o material coletado, aguardando sua vez para realizar a triagem, o que acaba atrasando o processo.

A Secretaria Municipal de Serviços dá outra versão: "A coleta seletiva não está suspensa; inclusive, duas novas cooperativas de reciclagem começaram a receber resíduo seletivo. O Programa de Coleta Seletiva teve grandes avanços nos últimos sete anos. O trabalho das cooperativas tem sido primordial na evolução da coleta. Assim, o Limpurb tem dado total apoio às cooperativas que atuam na cidade, com locação de galpões e caminhões de coleta, pagamento de água e luz, fornecimento de uniformes e compra de equipamentos de segurança e de trabalho. Foram investidos em 2009 cerca de R$ 7,2 milhões, apenas na coleta seletiva, e para este ano o orçamento é de R$ 15 milhões." E garante que, dentro de 90 dias, mais seis cooperativas serão conveniadas à Prefeitura, a fim de realizar a triagem do lixo.


Comentários
Inclua um comentário











 
Todos os direitos reservados - Pedaço da Vila - 2018