ATITUDE
- Edição 93 - Abr/2010
Jean Massumi

Parabéns, Chico!

Este mês vou sair um pouco do meu costumeiro conteúdo e prestar homenagem à pessoa que mudou a vida de muita gente (a minha, inclusive), com exemplos de amor e fraternidade:Francisco Candido Xavier ou, simplesmente, Chico.
Não vou falar do aspecto religioso nem doutrinário (não entendo disso). Mas tive uma experiência tão simples e tão marcante que considero um real encontro de almas.
Aconteceu há alguns anos. Eu era uma pessoa muito egoísta e muito crítica. Orgulhoso mesmo. Quase nunca me emocionava com nada e considerava o lado intelectual como o prioritário em minha vida. Um dia sonhei que via um homem sentado num banquinho de praça, com uma linda vegetação atrás. No jardim, um homem de idade estava olhando em minha direção. Ele vestia um casaquinho de lã cinza azulado e calça azul clarinho. Fui me aproximando e pensava comigo, no sonho: "conheço esse homem de algum lugar". Sentei ao lado dele e continuava matutando: "de onde o conheço?".
Chico já havia falecido e, como todo brasileiro, eu tinha ouvido falar dele.
Fiquei encarando-o e ele não demonstrava nenhuma estranheza. Até que exclamei: "o senhor é o Chico Xavier?". Ele sorriu, sem dizer uma única palavra. A partir desse momento, aconteceu uma das experiências emocionais mais intensas de minha vida. Foi como se entrasse no meu peito uma onda de calor amoroso, uma energia fortíssima que eu nem sonhava existir. De repente comecei a chorar copiosamente. Mas chorar mesmo, sem conseguir parar. Eu olhava para ele e chorava.Tentava falar. Mas só chorava.E não era tristeza, mas uma emoção positiva. Ele segurou minha mão e, nesse momento, eu acordei. Para minha surpresa, a fronha do meu travesseiro estava ensopada de lágrimas. E pairava no ambiente um aroma diferente - que imaginei ser coisa da minha cabeça.
A partir desse dia, foi como se eu tivesse ligado algum botão na tomada, que estava desconectado. Hoje, posso afirmar que a busca mais importante para mim é a espiritual e, quando preciso decidir algo, me baseio na emoção que as opções me fazem sentir.
Sei também que para muita gente esse relato vai ser balela, irrelevante etc. Mas para mim tem um valor incomensurável. Se tem uma coisa que faltou falar naquele dia foi: Obrigado Chico.Obrigado, pelo exemplo de vida e por ter sido um cireneu na vida de tanta gente.

Jean Massumi é massoterapeuta Rua Morgado de Mateus, 596. Tel. 5908.0121 jmhara@uol.com.br


Comentários
Inclua um comentário











 
Todos os direitos reservados - Pedaço da Vila - 2019